Simples Agenda Blog para pequenas empresas

Aprenda como fazer planejamento de estoque

GESTÃO EMPRESARIAL

Redator Simples Agenda
14 min leitura 29/03/2022

Um dos pilares que sustentam o sucesso de uma empresa que se dedica à venda de produtos físicos é, sem dúvida, o planejamento e controle de seus estoques.

Todo o esforço deve se concentrar em atender com eficiência à demanda de vendas, mas é preciso estar muito atento a dois cuidados essenciais para evitar desperdícios e prejuízos desnecessários:

  1. Não manter mercadorias em excesso, o que provoca aumento nos custos de armazenamento e, em muitos casos, o risco de ter o prazo de validade vencido.

  2. Estar atento a quantidades insuficientes de produtos, para não colocar em risco o atendimento aos clientes.

Dessa forma, um planejamento de estoque bem elaborado revela-se essencial para assegurar o adequado fluxo de mercadorias que entram e saem, além de contribuir para que os resultados financeiros sejam positivos.

Isso vale tanto para lojas que atuam no modelo convencional quanto para os e-commerce e as empresas que têm uma operação dupla (física e virtual). 

Para saber mais sobre como é possível otimizar o planejamento de estoque do seu empreendimento, continue a ler este conteúdo e confira as nossas dicas!

O que é planejamento de estoque?

O planejamento de estoque consiste em monitorar constantemente o volume armazenado dos diferentes itens disponíveis.

O principal objetivo é manter as quantidades de cada produto em níveis que atendam às projeções de vendas para um determinado período (semana ou mês), e que são definidas a partir do histórico de comercialização das mercadorias.

É essa ?história recente? que permite à empresa identificar, individualmente, os prazos adequados para fazer o reabastecimento de todo e qualquer item de sua prateleira de vendas, encontrando a quantidade ideal de estoque para cada um deles.

A busca do equilíbrio nessa balança evita que uma série de problemas aconteçam na gestão comercial global da empresa.

Por exemplo, estoque em excesso de produtos leva a:

  • Custos extras com armazenamento.

  • Necessidade de ampliar o espaço em que os produtos são guardados.

  • Controle ainda mais rigoroso sobre as unidades estocadas, uma vez que uma série de fatores podem ocasionar a perda ou o desvio de mercadorias e a empresa nem se dar conta disso.

  • Imobilização de recursos, pois o dinheiro gasto na compra do excedente só será recuperado com a venda dos produtos em grande quantidade.

  • Danos ou deterioração da mercadoria, já que o espaço destinado ao armazenamento normalmente não é compatível com estoque em excesso.

  • Perda de produtos devido à ação do tempo, causada pelo vencimento de prazos de validade ou outros fatores de risco.

  • Descarte de produtos que ficaram obsoletos com o passar do tempo.

  • Geração de lixo ambiental e de lixo eletrônico produzido a partir da necessidade de descarte de um lote de produtos.

Na outra ponta (falta de estoque ou estoque reduzido), a consequência evidente é a necessidade de rejeitar pedidos ou, pior ainda, ter que cancelá-los por não ter mercadoria para entregar.

O efeito, nessa situação, é devastador, pois as chances de o cliente que passa por isso voltar a procurar a empresa para futuros negócios são praticamente nulas.

Como fazer o planejamento de estoque?

Para que o planejamento de estoque seja eficiente e contribua para a geração de resultados positivos, é importante que a empresa siga algumas regras básicas.

Confira algumas das principais medidas:

  1. Planeje as quantidades estocadas a partir de projeções de vendas

A análise do histórico de vendas é um dos principais parâmetros a serem utilizados para projetar as vendas futuras.

Assim, a compra de mercadorias deixa de acontecer por meio de ?achismos? e passa a ter como base números que indicam efetivamente a demanda dos produtos por parte dos clientes.

Da mesma forma, a empresa ganha condições de fazer compras direcionadas, priorizando as mercadorias que têm maior giro e evitando a falta de estoque.

  1. Saiba quanto custa manter o seu estoque

O eficiente planejamento de estoque passa pelo cálculo dos custos totais de armazenamento.

Isso engloba os investimentos necessários para:

  • manter o espaço de armazenagem em boas condições operacionais;

  • treinar e capacitar a equipe que trabalha no setor;

  • implantar e manter sistemas de controle contra danos e perdas;

  • adoção de um software de gestão e controle de estoque;

  • entre outros.

Com esse cálculo em mãos, o planejamento de estoque torna-se eficiente, contribuindo para que a gestão financeira do negócio como um todo experimente resultados cada vez mais positivos.

  1. Busque o equilíbrio do estoque

Entender qual é a demanda de vendas dos produtos comercializados pela empresa é fundamental para orientar a área de Compras a respeito de quais e em qual quantidade as mercadorias devem ser adquiridas junto aos fornecedores.

É essa análise aprofundada que vai trazer o equilíbrio ao estoque da empresa, mesmo quando é preciso levar em consideração eventos externos, como sazonalidade ou crise econômica.

Dessa forma, os efeitos nocivos acarretados pelo excesso ou falta de produtos serão evitados.

  1. Cultive fornecedores confiáveis

O giro dos produtos e a necessidade de repor rapidamente os estoques conforme a demanda obriga a empresa a encontrar no mercado fornecedores que se destacam não apenas pela qualidade de sua mercadoria, mas principalmente pelo cumprimento dos prazos de entrega.

Uma boa estratégia é cultivar um relacionamento de confiança com vários fornecedores para que, caso ocorra algum imprevisto com algum deles, a empresa tenha outros parceiros para suprir a tempo as suas necessidades.

Assim, fica claro que estabelecer contratos com parceiros confiáveis proporciona ao seu negócio a tranquilidade necessária para atender à clientela com qualidade, sabendo que os pedidos serão cumpridos no prazo e que, portanto, o faturamento não será prejudicado.

  1. Promova o giro de mercadorias em excesso

Por melhor que seja o planejamento de estoque, há ocasiões em que a empresa tem que lidar com produtos parados no estoque.

Quando isso acontece, é importante realizar promoções que ajudem a eliminar esses itens do estoque e, assim, evitar que esse ativo fique imobilizado por muito tempo, corroendo o capital financeiro da empresa.

Invista em tecnologia para o planejamento e controle de estoque

Investir em um software de gestão financeira é uma maneira inteligente de a empresa tornar mais eficiente o processo e os procedimentos relacionados ao planejamento de estoque, bem como o seu controle.

Programas que oferecem soluções completas, como um sistema ERP de gestão financeira, incluem módulos específicos para o gerenciamento de estoques, oferecendo ainda integração automática com as rotinas financeira e comercial.

O Simples Agenda é um software de gestão que oferece uma série de benefícios às empresas usuárias, tais como:

  • Automação de processos e integração de funcionalidades relacionadas às finanças da empresa.

  • Aumento de produtividade e ganhos de eficiência.

  • Redução de custos.

  • Criação de relatórios de análises e indicadores de desempenho.

  • Segurança total das informações com o armazenamento em nuvem.

  • Interface intuitiva e amigável, que facilita a utilização do sistema.

Em relação ao planejamento e controle de estoque do Simples Agenda, o sistema permite o cadastramento de todos os produtos, gerenciamento da movimentação de mercadorias no processo de vendas com baixa automática no estoque, controle de estoque mínimo e emissão de relatórios, tudo isso conectado ao financeiro da empresa.

As empresas podem conhecer e experimentar todos os recursos que o Simples Agenda oferece ao realizar um teste gratuito de 35 dias, com acesso a todas as funcionalidades do sistema.

Não dá para perder, não é mesmo?!