Simples Agenda Blog para pequenas empresas

Anamnese odontológica: entenda o que é e como fazer

ODONTOLOGIA

17 min leitura 07/01/2021

Normalmente, a anamnese odontológica é realizada por meio de uma conversa descontraída com o paciente. O principal objetivo é entender mais sobre a saúde geral e bucal daquele indivíduo e, assim, determinar qual é o tratamento mais seguro e adequado.


Para isso, o cirurgião-dentista deve fazer perguntas a respeito dos hábitos alimentares, higiene bucal, histórico familiar, origem do problema principal, entre outras questões. Cada detalhe será crucial para evitar contratempos e para conquistar a confiança do paciente.


Mas, será que é mesmo importante realizar a anamnese odontológica? Como ela funciona? Como fazer corretamente? Continue a leitura e encontre as respostas para essas e outras perguntas. Vamos lá?!

O que é anamnese odontológica? 

A anamnese odontológica é uma ficha que reúne um conjunto de informações sobre o paciente. Esses dados são fundamentais para que o dentista determine qual o caminho seguir no tratamento, objetivando garantir a segurança do paciente.


Para obter tais informações o cirurgião-dentista pode contar com a ajuda de um roteiro ou questionário. Assim, ele vai realizando perguntas para o paciente. De acordo com as respostas, o dentista anota as informações em seu computador. 


Por meio da anamnese o cirurgião-dentista será capaz de entender a queixa principal do paciente e o que causou tal desconforto. Além disso, entenderá mais sobre os hábitos do paciente, histórico familiar, se ele faz uso de algum medicamento, quais foram os tratamentos anteriores e muito mais.

Qual é a importância da anamnese odontológica? 


Conforme o Código de Ética Odontológica é obrigação do profissional prezar pela saúde e dignidade do paciente e da população. Portanto, o dentista deve ser cauteloso em todas as etapas, conhecendo de fato o paciente e prezando pela integridade do indivíduo.


Por meio da anamnese odontológica o cirurgião-dentista pode evitar situações graves ou intercorrências. Por exemplo, se durante a conversa o paciente relatar alguma alergia a antibiótico ou anti-inflamatório, isso pode influenciar na escolha dos medicamentos.


Outro exemplo comum é que os cirurgiões-dentistas devem prestar maior cuidado aos pacientes que possuem doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, assim como, se atentar para pacientes grávidas, uma vez que elas possuem restrições para alguns tratamentos. Entende como a ficha anamnese odontológica é insubstituível?


Além disso, ao mostrar para o paciente o seu interesse em garantir a preservação e o cuidado com a saúde dele, ele terá mais confiança ao longo de todo o tratamento. Afinal, todos querem ser ouvidos com atenção pelo profissional que cuida da sua saúde.


Por fim, é importante entender que o papel do dentista vai além de solucionar a queixa do paciente. Um bom profissional também deve identificar falhas nos hábitos de higiene do indivíduo e ser capaz de auxiliar o paciente a cuidar da sua saúde bucal corretamente.

Como conduzir uma boa anamnese?

Muitas vezes, o paciente já entra no consultório tenso, portanto, observe a linguagem corporal e faça da entrevista anamnese um momento para construir uma relação de confiança com o paciente. Demonstre seu interesse em ajudá-lo e desenvolva a anamnese como uma conversa olho a olho.


Para não se esquecer de nenhuma pergunta, use um roteiro. Se for necessário, acrescente outras perguntas de acordo com o andamento da conversa. É preciso escutar tudo que o paciente tem a dizer com atenção. Além disso, adapte a sua comunicação, por exemplo, se você estiver tratando de uma criança converse de maneira lúdica, mas se for de um profissional da área é válido optar por termos técnicos.


Outra possibilidade para construir uma anamnese odontológica é aplicar um questionário para que o paciente responda as questões em uma folha antes de entrar no consultório. O próximo passo é ler o questionário na frente do paciente, dando a ele a liberdade de completar alguma informação. 


Por fim, ao finalizar a anamnese explique para o paciente todo o tratamento que será traçado. Outro detalhe importante é manter a anamnese do paciente atualizada. Portanto, durante o acompanhamento verifique se houve algum acontecimento que possa influenciar no tratamento.


Veja mais dicas de como fazer uma boa anamnese.

Passo a passo para fazer anamnese odontológica

Agora que já entendemos o que é anamnese odontológica, sua importância e como ela funciona. Vamos ao passo para o desenvolvimento das perguntas junto ao paciente. É válido lembrar que algumas questões vão variar conforme a especialidade do dentista. 

  1. Anote dados de identificação do paciente

Para começar, anote os dados básicos a fim de conhecer melhor o paciente. Pergunte informações como: nome completo, idade, gênero, endereço, profissão, contato, entre outros. O objetivo aqui é identificá-lo de forma eficiente, visando à organização das informações.


Depois explique para o paciente que irá fazer algumas perguntas que são fundamentais para o bom andamento do tratamento e para que você possa conhecê-lo melhor. Evidencie que todas as informações são confidenciais e demonstre que o seu objetivo é ajudá-lo.

  1. O que levou o paciente até o seu consultório

O próximo passo da anamnese odontológica é identificar a queixa principal, ou seja, o que levou o paciente até o seu consultório. Entenda também qual é a origem do problema. Por exemplo, se foi causado por falta de escovação, algum acidente ou agressão física.


Além disso, verifique se foi algo repentino ou gradativo e a quando começou. Pergunte quais foram os sintomas e se ele fez uso de algum medicamento para controlar a dor. 

  1. Pesquise sobre os hábitos de higiene bucal

Verifique com o paciente como são os cuidados dele com a higiene bucal. Para isso, questione quantas vezes ele escova os dentes por dia, com qual frequência ele consulta com um cirurgião-dentista, se faz uso do fio-dental todos os dias, entre outras questões. 


Lembre-se que o seu papel aqui também é ajudá-lo a cuidar corretamente da saúde bucal. Portanto, se tiver oportunidade, evidencie a importância de todos esses cuidados e como fazê-los corretamente.

  1. Conheça o histórico de saúde e familiar do paciente 

Comece perguntando se o paciente possui alguma patologia. Isso porque algumas doenças, por exemplo, hipertensão, doença autoimune ou herpes, podem influenciar no tratamento. Conheça também as alergias do paciente e mais informações sobre o atual estado de saúde dele.


Por fim, procure saber mais sobre o histórico familiar do indivíduo, afinal, a genética pode ter forte influência na saúde bucal. Por exemplo, se determinado problema odontológico for muito comum na família desse paciente, isso pode ser um alerta para você.

  1. Verifique se o paciente possui vícios e hábitos

Não é novidade que o tabagismo pode afetar muito a arcada dentária do paciente. Sendo assim, verifique se ele faz uso de drogas lícitas ou ilícitas. Você também deve conhecer mais sobre hábitos como, se ele pratica atividades físicas regularmente.


Descubra também se ele faz uso de algum medicamento contínuo. Além disso, o vício pode ser relacionado a questões alimentares como, consumo de muitos doces ou refrigerantes. Tudo isso pode influenciar no sucesso do tratamento ou agravar o quadro atual.

  1. Conte com a ajuda de um software odontológico

É muito importante documentar e guardar todas as informações colhidas durante a anamnese odontológica. Confiar somente na memória pode ser um risco, uma vez que o cirurgião-dentista realiza muitos atendimentos durante um dia e pode acabar se confundindo.


Todavia, uma das grandes dificuldades de um dentista é organizar todas as informações de forma que, quando necessário, ele tenha fácil acesso aos dados do paciente. Além disso, a anotação das informações precisa ser rápida, portanto, é sempre bom contar com a tecnologia.


Para isso, a grande maioria dos dentistas conta com o auxílio de um software com ficha anamnese. O Simples Agenda é um software odontológico completo capaz de auxiliar em todas as etapas de gestão do seu consultório. 

Simples Agenda: software odontológico com ficha anamnese

O sistema oferece ficha anamnese odontológica completa. Você terá a opção da anamnese livre, sem nenhum direcionamento, ou dirigida, como perguntas que funcionam como um roteiro. No software você encontrará vários modelos que são totalmente adaptáveis e dinâmicos.

E tem muito mais! Com o Simples Agenda você também pode agendar horários para os pacientes, receber pagamentos, verificar quantos agendamentos o cliente já fez, quantas consultas ainda faltam para finalizar o tratamento e qual o valor pendente. 

Todas as informações de gestão e sobre os seus pacientes ficam concentradas em um único lugar. Incrível né? Conheça mais sobre o Simples Agenda testando grátis por 35 dias sem compromisso! Você não precisa cadastrar cartão de crédito nem baixar nenhum programa.

Para mais dicas de gestão para consultório odontológico, continue acompanhando o blog do Simples Agenda!