Simples Agenda Blog para pequenas empresas

Gestão financeira para dentista: aprenda como fazer

ODONTOLOGIA

13 min leitura 19/02/2021

A rotina de um consultório ou clínica odontológica pode ser bem agitada, principalmente quando há um aumento no fluxo de pacientes. São diversas tarefas que ficam sob-responsabilidade do cirurgião-dentista, inclusive, a gestão financeira.


Nesse aspecto, é muito comum que o profissional acabe sobrecarregado. Entretanto, a gestão financeira para dentista é um dos pilares mais importantes para o sucesso do empreendimento e o descontrole das finanças pode colocar em risco todo o empenho.


Sem o controle correto das contas, a clínica pode errar na hora de precificar seus serviços, ter descontrole do caixa e risco de crise. 


E mesmo com o suporte de um funcionário para controle financeiro, o dentista deve acompanhar a movimentação das contas. Afinal, entender qual é a situação do seu empreendimento e criar estratégias de melhorias são responsabilidades de todo gestor.


Mas, o que é gestão financeira para dentista? Qual é a sua importância? Como fazer? Para te ajudar a responder essas e outras perguntas, preparamos este conteúdo. Acompanhe.       

O que é gestão financeira para dentista? 

É importante lembrar que o sucesso da clínica odontológica não depende apenas dos conhecimentos técnicos do dentista. As habilidades de liderança e gestão (inclusive, financeira) são fundamentais para a manutenção e expansão do empreendimento.


Nesse contexto, a gestão financeira para dentista é o controle dos recursos financeiros do seu empreendimento. Mais do que o controle das contas, a gestão das finanças deve ser usada como ferramenta para crescimento e aumento da rentabilidade.


Sendo assim, uma boa gestão financeira para dentista inclui o planejamento, direcionamento, controle e organização das contas a pagar e receber. 

Por que a gestão financeira de clínica odontológica é tão importante? 

Segundo o Conselho Federal de Odontologia, atualmente, o número de dentistas com CRO ativos no Brasil é de 336.276 (18/02/2021). Esse dado coloca o Brasil em primeiro lugar no ranking entre os países com maior número de profissionais de odontologia do mundo.


A grande questão é que parte desses profissionais finaliza a graduação sem conhecimentos relacionados à gestão financeira de clínica odontológica. Muitos dentistas têm dificuldades na hora de administrar as contas e identificar possíveis falhas ou criar estratégias de expansão.


Como resultado, muitos profissionais acabam deixando a parte administrativa de lado ou levam muito tempo para conseguirem realizar o controle financeiro corretamente.


Hoje, o seu pagamento está condicionado apenas ao atendimento de clientes? Isto é: um dia de folga, ou com poucos atendimentos, compromete o seu salário? Se sim, como funciona o pagamento das contas nesses casos?


Esses são só alguns exemplos que representam falhas na gestão financeira do seu consultório. No entanto, a boa notícia é que, por meio do ajuste das contas, é possível solucionar tais problemas, determinar um pró-labore, garantir o pagamento das contas e expandir a clínica.

Como fazer gestão financeira para dentista? Conheça 4 dicas

Assim como a gestão financeira de qualquer empreendimento, a gestão financeira para dentista segue algumas regras. Conheça a seguir as principais dicas:

  1. Gerencie de perto seus custos fixos e variáveis

Os custos fixos abrangem todos os custos necessários para que você consiga manter a sua clínica funcionando, independente do número de atendimentos. Portanto, como o nome já diz, os custos fixos são invariáveis, como pró-labore, aluguel, impostos e materiais de limpeza.


Por mais que pareça simples, muitas clínicas não sabem dizer quais são os seus custos fixos. No entanto, esse indicador é fundamental para precificar corretamente os serviços e tratamentos da clínica, assim como, para criar planos de redução das despesas e crescimento.


Por outro lado, os custos variáveis estão relacionados com a quantidade de pacientes atendidos, variando todos os meses. Basicamente, são custos relacionados com a compra de matéria-prima ou produtos utilizados nas atividades do consultório.

  1. Controle o fluxo de caixa

O fluxo de caixa está relacionado com o registro e gerenciamento de todas as movimentações financeiras realizadas no caixa em determinado período. Essa ferramenta avalia todas as entradas e saídas, fornecendo informações valiosas quanto à saúde financeira.


Por meio do fluxo de caixa é possível, por exemplo, identificar prejuízos, prever crises e criar estratégias. Para o controle efetivo, todas as despesas devem ser registradas, até mesmo as de baixo valor, objetivando que o cálculo final seja exato.


É muito comum que clínicas odontológicas façam uso de planilhas para esse tipo de controle, no entanto, atualmente, é fortemente recomendado o uso de software de gestão. Por meio dessa ferramenta, é possível automatizar parte do registro e melhorar a visualização de informações.


E atenção: um dos primeiros passos para uma gestão financeira saudável é separar sua conta pessoal da conta do consultório. Para isso, comece definindo qual será o seu salário (pró-labore) e não realize sangrias do caixa para uso pessoal. 

  1. Se atente para o capital de giro

O capital de giro tem o importante papel de preservar o seu negócio. Ele funciona como uma reserva financeira, objetivando que a clínica odontológica seja capaz de pagar todas as contas dentro do prazo. 


Portanto, essa reserva deve ser usada quando o consultório ainda não teve todos os seus recebimentos, mas precisa pagar seus fornecedores e despesas. Por meio desse recurso, é possível manter o equilíbrio das contas.


Não ter capital de giro é um grande erro de gestão financeira de clínica odontológica. Uma vez que ter uma reserva financeira é fundamental para a quitação de despesas inesperadas e investimento em estratégias.

  1. Contrate um software para gestão financeira de clínica odontológica

Como vimos, a gestão financeira para dentista depende de vários indicadores, sendo um processo lento e, muita das vezes, cansativo. Além disso, a responsabilidade sobre o gestor é muito grande, uma vez que falhas no caixa podem colocar em risco o consultório.


Nesse sentido, a melhor opção é utilizar um software para consultório odontológico na hora realizar o gerenciamento e controle das finanças. Isso porque, esse tipo de sistema garante automação, integração e agilidade ao processo. 


O objetivo principal do sistema é centralizar todas as informações da sua empresa em um único lugar. Conheça a seguir o Simples Agenda, um dos softwares odontológicos mais completos do mercado.

Faça a gestão financeira da sua clínica odontológica no Simples Agenda

A forma mais eficiente de gerenciar as finanças e outros indicadores do seu consultório é por meio de um software odontológico.


O Simples Agenda é uma plataforma 100% online, com recursos de controle financeiro, fluxo de caixa, controle de contas a pagar e receber, agenda online e agendamento de clientes, emissão de boletos, emissão de notas fiscais e várias outras funções.


Todos os detalhes são pensados para otimizar o seu tempo e o da sua equipe, assim como, melhorar os resultados financeiros e o atendimento ao cliente. Viu o que a tecnologia é capaz de fazer pela sua clínica? Conheça mais sobre todas as funcionalidades desse sistema e se surpreenda.